MICROAGULHAMENTO - A Agulha Ideal

MICROAGULHAMENTO - A Agulha Ideal

Uma das perguntas mais frequentes quando falamos sobre microagulhamento é sobre o tamanho da agulha que pode ser usada. A pergunta não é simples, vários fatores devem ser levados em consideração, uma vez que não existe atualmente uma legislação definida para este tema. O que determina o tamanho da agulha, não é a lesão e sim a pele, sua espessura, seu comprometimento e demais fatores. Anamnese e estudos são fundamentais!
Uma das coisas que limitam os profissionais é a dor, lembre-se que quanto maior a agulha maio a dor e maior a necessidade de anestesiar e quando falamos em anestesias entramos nas limitações de cada profissão. Então o que nos limita em si não é o tamanho da agulha mas o uso do anestésico em geral. Agulhas até 1,0mm costumam ser bem toleradas pela maioria da população com uso de anestésico tópico vendido sem receita em farmácias, agulhas maiores, na grande maioria das vezes, exigem bloqueio anestésico e somente profissionais autorizados por seus Conselhos a executarem esse procedimento ou que possuam anestésicos mais potentes (geralmente vendidos com receita) conseguirão trabalhar oferecendo conforto a seu paciente/cliente. Portanto, a dor e a necessidade de usar o anestésico são fatores limitantes para escolha do tamanho da agulha. Roller maior que 2,0mm gera intensa inflamação, pode gerar hematomas, tram-treck, e se não usados produtos livres de contaminantes, descartáveis estéreis e demais itens de biossegurança podem ser fontes de contaminações, causar granulomas e necessário medicações e em alguns casos até internação.  Caso seu paciente/cliente tenha uma reação alérgica ou outra complicação que necessite de medicações você deverá encaminha-lo ao profissional que possa tratá-lo de forma adequada. Lembre-se quanto maior a agulha, maior a profundidade de penetração, maior o processo inflamatório e maiores os riscos de complicações. Só realize um procedimento que tenha capacidade e autonomia para tratar as complicações. A Procura por aparelhos de qualidade são fundamentais para a realização de um bom procedimento, portanto tenha consciência da normas de regulamentação determinadas pela Anvisa no que se refere ao descarte adequado em caixa rígida imediatamente após a sessão, além disso as famosas derma pen não possuem registro no Brasil sendo todas ilegais até o momento.
Recomendamos que a capacitação adequada é a melhor saída, procure orientações adequadas, leia artigos e matérias sobre o tema.
Venha para o Instituto Wal Costa e saiba mais sobre nossos cursos de Microagulhamento.