ÓLEO DE COCO E SEUS BENEFÍCIOS!

O que não falta é estudo científico provando que o óleo de coco é um excelente alimento. Ele é fonte de vitamina "E" rico em gorduras saturadas e cerca de 50% de óleo de coco é feito de ácido láurico. O interessante é que esse ácido graxo, por ser de cadeia média, não se deposita nos adipócitos e é facilmente oxidado nas mitocôndrias por não necessitar de carreador (CARNITINA) para entrar nestas organelas. Numa linguagem mais simples, boa parte do óleo de coco não é estocado como gordura no corpo com tanta facilidade.


Em relação à literatura científica, o consumo de óleo de coco mostrou-se benéfico devido à capacidade de aumentar o HDL, reduzir inflamações, sendo assim, um excelente cardioprotetor. Até mesmo no tratamento de Alzheimer, o óleo de coco apresentou-se uma opção terapêutica no tratamento e prevenção da doença.


Além disso, o óleo de coco é uma boa opção para quem visa emagrecimento: estudo recente (2016) mostrou uma associação positiva entre triglicerídeos de cada média (70% dos lipídeos do óleo de coco são compostos destes triglicerídeos) e melhora na microbiota intestinal. Uma vez que uma microbiota intestinal possui efeito antiobesogênico, o óleo de coco pode ser uma alternativa interessante. Fora que um estudo de 2009 mostrou que mulheres conseguiram reduzir circunferência abdominal com consumo deste óleo.


É obvio que o óleo de coco não é água benta. Não faz milagres e se consumida  em excesso pode ser prejudicial à saúde. De fato, o óleo de coco possui propriedades nutricionais excelentes, mas sem que haja todo conjunto de fatores (dieta+treino+descanso) bem elaborados, o óleo de coco só será um gasto a mais na conta do mercado.

  

Importante: Você pode replicar este artigo. Desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.

Publicado em: 09 de junho de 2016.

Por : Ricardo Souza Durante @ricardosouzadurante

www.facebook.com/nutricionistaricardodurante