Anticoncepcionais conheça os riscos, Busque Alternativas.

Os anticoncepcionais são bombas de hormônios sintéticos e trazem sim muitos riscos à saúde. Pensem comigo: se comida industrializada/ sintética já traz inúmeros riscos, imaginem os hormônios sintéticos sendo usados sem nenhuma necessidade?


Portanto, quero que observem as constantes reclamações sobre os efeitos colaterais e o grande risco para a saúde das mulheres, pois há muito tempo o medicamento deixou de ser a única forma de evitar a gravidez e passou a ser recomendado para outros problemas como acne, cólicas e irregularidades no ciclo menstrual. Com o passar do tempo, as doses de estrogênio diminuíram, mas os riscos não. Entre os principais efeitos negativos podemos citar a redução da libido – devido a baixa da testosterona, aumento de peso, celulite e flacidez, pressão arterial, risco de câncer e coágulos que podem levar a doenças degenerativas, AVC (Acidente Vascular Cerebral), risco de osteoporose e até a morte.

Alguns estudos também apontam que o uso de anticoncepcional combinado ao uso do cigarro aumenta em até oito vezes o risco de acidente cardiovascular (AVC), pois o sangue de fumantes é mais propenso a formação de coágulos, por isso não é indicado o uso de anticoncepcionais por fumantes. Além disso, um estudo realizado pela universidade norte-americana constatou que o uso contínuo da pílula pode causar alterações no desejo sexual feminino, após uma pesquisa com 120 mulheres e exames de sangue foi constatado que uma proteína que liga os hormônios sexuais chamada SHBG (Sex Hormone-Binding Globulin) estavam elevados e que essa proteína em excesso acaba reduzindo o índice de testosterona que age diretamente sobre o desejo sexual.

Já falei anteriormente sobre a manipulação da indústria farmacêutica sobre os casos de problemas com o uso contínuo do anticoncepcional, a Anvisa informou que receberam entre os anos de 2009 e 2014 apenas três registros. Um dos casos foi publicado na FOLHA onde uma professora universitária foi diagnosticada com trombose venosa cerebral e ao ser questionada se fumava, era hipertensa, diabética ou se possuía histórico familiar, respondeu que não. E então, a pergunta clássica: Toma algum anticoncepcional? E sua resposta, sim.  Todos nós sabemos ou conhecemos casos em que pessoas sofrem as consequências e muitas vezes até chegam ao óbito por fatores desconhecidos que, é claro, precisam ser previamente avaliados, mas que podem muito bem terem sido causados pelo uso dessa bomba que faz muito mais mal do que bem a saúde.

Sabendo de todos esses riscos, eu pergunto novamente: Vale a pena colocar sua vida e saúde em risco apenas para evitar sintomas “chatos” da menstruação, ou evitar a gravidez ou, até mesmo, só para agradar seu namorado/ marido (nem todas as mulheres, é claro)?

Vi que muitas pessoas comentaram no post anterior questionando sobre a endometriose, a SOP, já falei nesta semana sobre, mas vou reforçar alguns pontos do tratamento. Para quem sofre da SOP a melhor maneira de tratar a doença é a exclusão total dos açúcares e baixa no carboidrato, já que o pico de insulina agrava ainda mais a doença. (Saiba mais sobre a SOP: http://ow.ly/KAcvw – copie e cole no seu navegador). Já para a endometriose não é só um tratamento como também uma mudança total de hábitos para uma vida mais saudável, a começar pela alimentação, o que irá melhorar toda sua qualidade de vida, não só a doença em questão. Além disso, o uso da progesterona bioidêntica é a melhor opção, pois de forma natural abaixa o estrogênio, principal causador da doença. (Saiba mais sobre endometriose: http://ow.ly/KAeKR copie e cole em seu navegador).


Já para aquelas que reclamam de TPM forte, a progesterona bioidêntica também pode aliviar tais sintomas, além de regular o fluxo da menstruação. Recomenda-se o uso de 150ml nos dez dias que antecedem a menstruação, mas procure seu médico para tal receita e tratamento. Tenho pacientes que dizem que com esse tratamento é como se tirasse a dor da TPM com as mãos. Além disso, a reeducação alimentar é importantíssima, além de uso de fitoterápicos e florais.

Muitas vezes, a medicina convencional não conhece ou tem resistência com tais tratamentos, mas você certamente encontrará profissionais que entendem e vão indicar tais tratamentos, de acordo com a medicina holística.

Para aquelas que já podem usar o DIU, o DIU de cobre certamente é a melhor opção de contraceptivo e a mais natural. Semana que vem vou falar sobre ele.

Me questionaram também que eu não sei o que é uma dor de cólica e, de fato, não sei mesmo. Mas, convivo com mulheres minha vida inteira, então tenho tal noção. E outra, não preciso sentir a dor para saber como incomoda e a pílula não é a única maneira para tratar isso, e sim a mais fácil. Portanto, de novo, questiono: Vocês estão dispostas a mudarem seu estilo de vida e se livrarem de tais sintomas?

Hoje fecho a semana falando sobre a pílula do dia seguinte e, na semana que vem vou falar de outros métodos recomendados, como a tabela de Billings e o DIU. Acompanhem! 

Importante: Você pode replicar este artigo. Desde que respeite a Autoria integralmente e a Fonte.

Por: Dr. Barakat

@doutorbarakat

http://drbarakat.com.br/

http://drbarakat.com.br/anticoncepcionais-e-cancer-de-mama-uma-ligacao-perigosa/

CRM 68874) Dr. Mohamad Barakat;

Formado pela FMABC-UNIFESP/EPM,

Pós-Graduado em Endocrinologia e Metabologia pela IPEMED